terça-feira, 14 de agosto de 2012

STAN LEE - O mestre dos quadrinhos



Nascido em 28 de Dezembro de 1922, na cidade de Nova York, Stanley Martin Lieber, mais conhecido como Stan Lee, é sem dúvida o maior gênio das histórias de super heróis em quadrinhos de todos os tempos sendo escritor, roteirista, editor e produtor, além de um grande empresário no ramo das HQs e em parceria com outros desenhistas — especialmente Jack Kirby e Steve Ditko começou a criar, a partir dos anos 1950, super-heróis complexos e problemáticos, dando ao gênero um tom mais "humano" e "verídico", indo contra a corrente de estilo imposta pela principal editora de HQs de super-heróis da época, a DC Comics, portadora dos direitos de personagens famosos como Superman, Batman e Mulher-Maravilha, que seguiam no tom de super-heróis "invencíveis" e "insuperáveis", com isso Stan Lee se tornou um dos grandes responsáveis pela revolução do gênero. Seu sucesso foi fundamental para transformar a Marvel Comics, de uma pequena editora de HQs, para uma das maiores corporações multimídia de histórias em quadrinhos do mundo.



Entre as suas grandes criações estão, Homem-Aranha, Incrível Hulk, Homem de Ferro, X-Men, Demolidor, Thor, Os Vingadores e  o Quarteto Fantástico, que a partir dos ano 2000 ganharam ainda mais vida nas telas de cinema, com filmes fenomenais.
CARREIRA
Durante adolescência, Stan Lee trabalhou para o publicador Martin Goodman na Timely Comics, que mais tarde tornaria-se a Marvel Comics. Goodman era casado com a prima de Lee. Seu primeiro trabalho publicado foi uma página para preencher texto assinada com o nome Stan Lee, que apareceu na revista do Capitão América em 1941. Stanley usou o nome "Stan Lee" porque sonhava um dia escrever o maior de todos os livros de HQs do país e não queria seu verdadeiro nome associado às histórias em quadrinhos. Ele logo passou a escrever histórias de fato, tornando-se o editor mais novo no campo de trabalho com apenas 17 anos.
Durante a Segunda Guerra Mundial, Lee alistou-se no Exército dos Estados Unidos e serviu na parte de comunicação, escrevendo manuais, slogans, filmes de treinamento e ocasionalmente desenhando, deve ser desse fato que muitos dos personagens por ele criados terem relação com a guerra. Após a Segunda Guerra Mundial, Lee voltou para a sua posição na qual tornaria-se a Marvel Comics. Naquela época, um campanha de decência liderada pelo psiquiatra Dr. Frederic Wertham e pelo Senador Estes Kefauver culpava as revistas de histórias em quadrinhos por corromper os jovens leitores com imagens violentas e sexuais. As empresas de HQ responderam com a organização de um sistema de controle interno, e eventualmente adotaram o gritante Comics Code Authority, como uma forma de auto censura.


Permanecendo na Timely/Marvel pela década de 1950, Lee escreveu histórias de vários gêneros, como romance, faroeste, e ficção científica de caráter leve. No fim da década, ele ficou insatisfeito com sua carreira e pensou em sair da área devido às limitações impostas pela censura. Ele era chamado de “o senhor dos quadrinhos”, fez muito sucesso e era adorado pelas crianças e adolescentes!
No fim da década de 1950, a DC Comics deu uma reanimada no gênero dos super-heróis e teve sucesso significativo com a criação do super time da Liga da Justiça da América. Em resposta, Martin Goodman, o publisher (chefe editorial) da Marvel, deu a Lee a tarefa de criar um time de super-heróis novo, para concorrer com a rival. A esposa de Lee o alertou para experimentar histórias que ele preferia já que a ameaça de ser demitido não importava. Ele agiu sob este conselho, e, de repente, a carreira de Lee mudou completamente, é meus amigos realmente por trás de um grande homem existe uma grande mulher.
Lee com a ajuda de Jack Kirby, deu a seus novos super-heróis sentimentos mais humanos, uma reviravolta de seus outros heróis que eram tipicamente escritos para pré-adolescentes. Seus novos heróis tinham um temperamento ruim, ficavam depressivos, cometiam erros humanos normais. Preocupavam-se em pagar suas contas e impressionar suas namoradas, e às vezes ficavam até doentes fisicamente. Os super-heróis de Lee capturaram a imaginação dos adolescentes e jovens adultos, e com isso as vendas aumentaram drasticamente.


O grupo de super-heróis que Lee e Jack Kirby produziram foi à família de super-heróis conhecida como O Quarteto Fantástico, sua popularidade imediata fez com que Lee e os ilustradores da Marvel fossem incentivados a produzir vários novos títulos e assim Lee criou o Incrível Hulk, o Homem de Ferro, Thor e os X-Men com a ajuda de Kirby; Demolidor (Daredevil) com Bill Everett; Doutor Estranho e o personagem de maior sucesso da Marvel: o Homem-Aranha, criado com Steve Ditko.
Pela década de 1960, Lee escreveu, coordenou a arte e editou a maior parte das séries da Marvel, moderando as páginas de cartas e escrevendo uma coluna mensal chamada "Stan's Soapbox", escreveu muito material promocional, sempre assinando com a frase que é sua marca registrada: "Excelsior!".




Nos últimos anos, Lee tornou-se um símbolo e a cara pública da Marvel Comics. Ele faz aparições em convenções de histórias em quadrinhos pelos EUA, a exemplo da Comic Com, o maior evento do gênero, palestrando e participando em discussões. Ele também mudou-se para a Califórnia em 1981 para desenvolver as propriedades de televisão e filme da Marvel. No final da década de 1990, Stan Lee não renovou com a Marvel e partiu para a carreira de empresário, fundando junto com o amigo Peter F. Paul, a Stan Lee Media
Lee também apareceu em Os Simpsons e fez a voz de um personagem na série animada produzida pela MTV do Homem-Aranha. Durante a revolução da Internet, ele criou o StanLee.net, que pertencia a uma companhia separada e administrada por outros que tinha como conceito misturar animação online com tiras de quadrinhos tradicionais, mas infelizmente a companhia ficou famosa pela sua administração mal-feita e irresponsabilidade financeira.


Na década de 2000, Stan Lee fez seu primeiro trabalho para a DC Comics, lançando a série Just Imagine… ("Apenas Imagine…"), na qual Lee reimaginava vários super-heróis incluindo Superman, Batman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde e Flash. Lee também criou a série animada para adultos Stripperella para a Spike TV (vai ao ar no Brasil pelo Multishow) e em 2004 anunciou planos para colaborar junto com Hugh Hefner em uma série animada das coelhinhas da Playboy.
Em agosto de 2004, Lee anunciou o lançamento da "Stan Lee's Sunday Comics", para serem hospedadas pelo Komicwerks.com, onde assinantes mensais poderão ler uma nova e atualizada história todo domingo. A Stan's Soapbox voltará como uma coluna semanal junto da tira de domingo.
Em 2006 Stan criou e participou do reality show Who Wants to Be a Superhero?. Em Abril de 2008, na New York Comic Con, a Viz Media anunciou que Lee e Hiroyuki Takei estava colaborando no mangá Karakuridōji Ultimo, da empresa-mãe Shueisha Em 2009 criou junto com Tamon Ohta e o estúdio Bones o anime Heroman. Em 2010 apareceu no episodio 16 do terceiro ano da serie The Big Bang Theory interpretando ele próprio. Também apareceu como figurante em quase todos os filmes produzidos pela Marvel, pelo grande respeito e prestigio que tem até hoje na empresa.


Stan Lee ainda hoje, com 89 anos, escreve, desenha e roteiriza histórias em quadrinhos, contando desde o inicio da carreira, hoje Stan Lee acumula cerca de 300 histórias desenhadas, mais de 800 roteiros e mais de 1000 revistas como editor chefe, com 318 personagens criados, dentre eles o Homem Aranha, Anjo, Fera, Magneto, Professor Xavier, Cavaleiro Negro, Ciclope, o Coisa, Demolidor, Doutor Destino, Duende Verde, Gavião Arqueiro, Hidra, Homem de Ferro, Homem de Gelo, Homem Formiga, Hulk, Nick Fury, Mulher invisível, Pesadelo, Senhor Fantástico, Thor, Tocha Humana, Vespa, Viuva Negra entre outros... Senhoras e Senhores este é o mestre dos quadrinhos Stan Lee, o gênio que transformava sonhos em realidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário